Aqui jaz a Michelle (a que Fui…)

hqdefault

Gente… pessoas queridas do meu coração…
Cansei.
Cansei e quase morri.
Por isso, mais uma vez, escrevi.

Não quero parecer fatalista, escapista
Quero ser realista
Ou o máximo que a realidade me permitir

A vida muda, sabe, gente?
A gente muda.
Eu mudei.
E admito.

E diferente de muita gente,
A Mimi aqui se expõe
Eu Mi exponho.
Para tudo aquilo que julgo importante expor.
Por tudo aquilo que acho importante “lutar-por”.

Então, eis aqui a minha lápide-crisálida:
Sim, crisálida porque passei por metamorfoses…
Nasci bebê, menina, infantil.
Mamei leite de peito até não poder mais
Tomei papinha até não gostar mais
Comi carne até não querer mais
Brinquei de boneca até não Mi interessar mais,
Porque cresci

Hoje a borboleta abriu as asas para outros voos

Gostei de bala de caramelo e hoje prefiro Trident
Gostei de “Maria do Bairro” e agora assisto “Black Mirror”

Li Julio Verne, Turma da Mônica, Ziraldo
E hoje leio Clarice Lispector, Ivone Gebara, Ronilso Pacheco, Foucault
(Não que os primeiros eu não queira mais ler rs)

Ouvia Xuxa, Balão Mágico e Bozo (nossa… rs)
Hoje ouço Arnaldo Antunes, Los Hermanos, John Williams
E tem um monte de outros: Hans Zimmerman, Zaz, Francisco, el hombre, Baraka sound, Monica Salmasso

Enfim, a lista não tem fim
Nem se pretende assim

Mas isso não foi de repente…
Leva tempo…
Como de fato levou…

Foram 33 anos de existência
De vivência
De aprendizados
Descobertas
Re-descobertas
Reflexões
Leituras
“Escutaturas”
Trocas
e silêncio

É isso que não faz sentido pra muita gente:
e tem gente que diz que foi da-noite-para-o-dia
e que esses autores, escritores, cantores, músicas…
e até amigos Mi fizeram a cabeça

Sinto dizer, mas eu sinto muito.
eu sinto afetos e os afetos me fazem pensar
me fizeram perceber coisas
me fizeram mudar
Mi mudaram
Viver mudou a Mimi

Gente, eu mudei…
em muitas coisas, eu mudei

Sinto dizer, mas a Mimi morreu algumas vezes
E essa de hoje também vai morrer daqui a um tempo,
Como diz o ditado: quem viver, verá!

E como diz Clarisse:
“Acho que se eu fosse realmente eu, os amigos não me cumprimentariam na rua, porque até minha fisionomia teria mudado. Como? Não sei.”

E Clarisse tem muita razão em dizer isso,
Porque eu posso dizer que muita gente não Mi cumprimenta-Ria na rua

Não que eu não fosse eu antes, mas em algum momento, percebi que não estava agindo como a Mimi pensava (aqui dentro de Mim)
Porque eu percebi que tinha um monte de dúvidas que eu não deixava respirar,
mas precisava

Porque, em algum momento, eu me vi nesta música:
“Eu não quero mais mentir
Usar espinhos que só causam dor
Eu não enxergo mais o Inferno que me atraiu
Dos cegos do castelo me despeço e vou
A pé até encontrar
Um caminho, um lugar
Pro que eu sou”

O que eu-mimi sou mudou
E o que posso ser
também

Minha avó Mi mudou
Minha mãe também

Minha irmã e meu irmão Mi mudaram
Meu pai também

Casar Mi mudou
Namorar também

A faculdade Mi mudou
O trabalho também

A Alice Mi mudou
O Dani também

Viver Mi mudou
Morrer

Também

E eu renasci
Em muitos sentidos
Com muitos sentidos

Sei que “poder viver” dói tanto quanto “poder morrer”
Mas eu não estou aqui pela prerrogativa da vida ou morte certas
Estou aqui pela potência

Estou pelo que posso ser
Poder escolher
Poder

O simples e não-garantido
Poder-viver

A potência que o viver me gera:
É isso o que Mi move

E hoje eu Mi permito respirar por letras
Cantar por estrofes de poesias

Mi despir e Mi cobrir de palavras
De sentidos

Fazer sentido
Não fazer

Sentir!!!
Hoje eu Mi permito
Sentir

Mi permito ir!

Ser
e não ser

Hoje eu escrevo, como Belchior,
esse canto-poesia-Torta

Tenho 33 anos de sonho, vida e morte
Terei não-sei-quantos-anos mais de vida,
de despedida
e de sangue
e de lágrima escorrida

E espero que esse cantoTorto
Essa poesiaTorta
Essa pessoaVivaEnãoMorta
Feito faca,
Feita de sentimentos
Cheios de vida

Cortem a carne Insensível
e alcance o espírito-Quase-Invisível
que eu juro que vi, algum dia,
nas pessoas amigas e família
que um dia eu conheci

Mas que hoje não conhecem a Mimi
E parecem nem querer mais Mi conhecer
E isso corta meu coração em pedaços-Mil-de-dor

Eu sigo por aqui, amando, tentando,
Caminhando e tropeçando
Anunciando a pé a fé devagar
Do que sou-estou

Até morrer de novo e
seguir o ciclo
do viver e renascer

E deixar minha marca
na lápide da existência
“Ali jaz a Michelle”

Qual delas?
Depende.
De qual fase da vida estamos falando?
=)

Espero ter a companhia dos que Mi amam como sou-Estou
Os que falam do passado… visitem a minha lápide
E conversem com ela

Grata.
De nada.
Amo vocês!*

Referências às musicas-poesias e textos:
https://www.letras.mus.br/belchior/44448/
https://pensador.uol.com.br/se_eu_fosse_eu_de_clarice_lispector/
https://www.letras.mus.br/nando-reis/96673/
Ah, sim, meu site: https://umpoucodemimimi.wordpress.com/
* E não desejo mal a “quase ninguém” 😉 ❤

O presente dO presente

fb_img_1474241199862

O sorriso da Alice
O bom dia do Dani

A visita de um amigo
Dar a mão
Segurar a mão

Fazer uma pergunta
Receber uma pergunta

o-olhar sincero
Lágrimas escorrendo
Muitos há-braços

Lua sorrindo 🙂
Luar

O nascer do sol
O pôr-do-sol
Arrebol

Um dia azul
A música Azul

Uma mensagem de bom dia
O dia azulejando
O sol queimando

Olhos azuis
A música que Mi lembra eles

A melhor companhia
Uma melodia
borboletas com cafés

A f(l)or
e seus espinhos

Confiar no melhor
Esperar o melhor
Fazer o melhor

Acreditar no outro
Sentir Com o Outro

Uma Mesquita, duas Niskoskis
Um Peter e muitas brigas
Amores pra toda vida

Fazer biscoitos 1,2,3
Ganhar biscoitos

Escrever poesia
Ler poesia
Ser poesia

1,2,3
(E dar também 🙂 )

Convidar amig@s
Ter amig@s
Ser amig@

Ser e deixar ser
Aprender

Poder brincar
Poder viver
Brincar de viver

Falar
E ouvir dizer

Começar de novo
Tentar
ReComeçar

A beleza
Da leveza

O melhor de Mim
Recheado do pior de Mimi
Embrulhado no papel de poesia

Que acabei de escrever
E escolhi dar pra você

De presente
No presente

Que acabou de virar passado
E que você pode levar pro futuro

Até desembrulhar
E virar passado
De novo

E que você pode abrir
No futuro de novo

Até descobrir
Que o melhor
Presente:

É ser-Estar presente
É viver O presente

Seja qual for
Seja qual f(l)or(es)